Seleção de elenco para espetáculo online

A Folgazões está se preparando para entrar no novo palco criado pela pandemia mundial: as videoconferências. Para isso selecionará atores e atrizes para participar do seu laboratório de criação e experimentação que resultará na primeira montagem de teatro online da companhia.

Se você atua ou conhece alguém que interpreta para teatro/cinema, se liga nas informações sobre a seleção:

Prazo de inscrição:
De 10 a 19 de julho de 2020;

Requisitos:
a) Atores e atrizes, maiores de 18 anos, profissionais (DRT ou graduação em curso superior de artes cênicas);
b) Atores e atrizes, maiores de 18 anos, amadores com formação em oficinas de interpretação para teatro/cinema somando carga horária mínima de 40h (comprovadas através de certificados e/ou trabalhos realizados para teatro/cinema);
c) Possuir pelo menos um dispositivo com conexão à internet (celular, notebook, desktop);

Da seleção:
a) Análise do currículo;
b) Teste remoto ao vivo e/ou filmado (self tape);
c) Entrevista;

A participação no processo de seleção, montagem do espetáculo teatral digital e temporada(s) serão voluntárias.
Os atores e atrizes amadores receberão certificado com carga horária de formação para uso na qualificação de obtenção do DRT.

Interessou?! Então compartilhe ou preencha o formulário abaixo e faça sua inscrição.

Aula de teatro gratuita na Folgazões

Esta é pra você que sempre quis fazer oficinas de teatro com a Folgazões: Prepare-se! Na próxima quinta-feira, dia 14 de dezembro, às 18h30, faremos uma aula aberta gratuita. Nesta aula você terá atividades físicas e exercícios teatrais de improvisação, individuais e em grupo. Também vamos informar sobre as oficinas que estamos preparando para 2018.
Para participar, curta a fanpage da Folgazões (facebook.com/folgazoes) e preencha o formulário de inscrição online no link https://goo.gl/forms/zRQTAMT2Ma7UOL5j1. Aproveite para compartilhar com seus amigos usando a hashtag #oficinasdeteatrofolgazoes. Vai perder? As vagas são limitadas.

Resenha 2017

Eis que o ano de 2017 aproxima-se do seu fim e para muitas pessoas não deixará saudades. No país, surto de febre amarela; permanência da crise econômica; escândalos de corrupção que se acumulam ao redor do governo mais impopular da história recente; descrença política generalizada; aumento da intolerância; ascensão de ideologias totalitárias e, para nós capixabas que quase não somos notícia nos jornais nacionais, a traumática e midiática experiência da greve da PM. Isso sem falar no quase apocalipse atômico por conta dos senhores Trump e King Jon-un. Apesar disso, sobrevivemos, e, com certeza, nos tornamos mais fortes.

A Folgazões pôde, dentro deste cenário conturbado, realizar:

  • A LENDA DO REINO PARTIDO – Produção e temporada com 16 apresentações*;
  • O PASTELÃO E A TORTA – Circulação na Grande Vitória com 8 apresentações*;
  • Preparação de elenco do longa-metragem MATA NEGRA, do diretor e roteirista Rodrigo Aragão;
  • Curso Livre de Teatro da UFES – Terceiro ano ministrando o curso com apresentações de trabalhos finais;
  • Oficina “Prática de Montagem Teatral CECAES – UNIMED” – Ministrando oficina e direção de espetáculo de conclusão;
  • Oficina “O Corpo e as Emoções Viscerais – uso de gatilhos físicos para o trabalho de interpretação” – turma 2.

E pelo Teatro Folgazões aconteceram atividades de outros artistas e parceiros:

  • O espetáculo “Os últimos Dias de Paupéria”, do Grupo Tarahumaras;
  • Gravações de clipe e preparação de elenco para filme produzido pela Finórdia;
  • Preparação de elenco e gravação de filmes corporativos produzidos pela Opera Multimídia;
  • Ensaios de “Opereta Malandra” pelos alunos da FAFI para participação no Festival de Esquetes do Espírito Santo;
  • A oficina “Laboratório de Processos Criativos no Cinema”, do diretor e ator Edson Ferreira; e
  • Apresentação dos trabalhos finais dos alunos da Escola de Atores de Vitória.

Seguiremos resistindo e insistindo no fazer teatral, na possibilidade do encontro real de seres humanos dispostos a compartilharem suas ideias e emoções pelo tempo curto e infinito de uma peça.

Que as cortinas vermelhas ao se abrirem em 2018 nos propiciem um novo espetáculo, repleto de esperança, tolerância e liberdade!

…e foram dois dias intensos.

Um final de semana com muitas descobertas e desafios na oficina “O corpo e as emoções viscerais – uso de gatilhos físicos para o trabalho de interpretação”.

As atrizes participantes tiveram atenção especial em seu processo de pesquisa. Atenção a todas as ações e reações. Um trabalho personalizado,  orientando cada uma em sua investigação, pavimentando um processo de reconhecimento e apropriação de sua ferramenta de interpretação: o corpo. Um processo que revelador pra uns, doloroso para outros, pois demanda entrega e disponibilidade para as atividades propostas, mas que potencializa e amplia a percepção dessa arte que é a interpretação.

Vale a pena conferir o exercício final e depoimento concedido pela atriz Amanda Malta, após a oficina.

Histórias do Teatro Brasileiro

seminario historia teatro brasileiro SESC 2017Foram disponibilizados para consulta no YouTube e no site do Palco Giratório 2017 do SESC os vídeos e textos referentes às apresentações do seminário “Histórias do Teatro Brasileiro” que contou com representantes de todas regiões do país e buscou difundir as tradições, histórias e historiografias dos movimentos teatrais brasileiros.
Nosso querido Folgazão, Duílio Kuster Cid, foi o representante do Espírito Santo.

Confirma um pouco do que foi apresentado sobre a história do nosso teatro:

video: https://www.youtube.com/playlist…

texto: http://www.sesc.com.br/…/PalcoGira…/2017/Ensaios+e+Criticas/

%d blogueiros gostam disto: