Breve Histórico

Casarão (déc. de 1950) no Centro Histórico de Vitória, sede da Folgazões de 2007 a 2012.
Casarão (déc. de 1950) no Centro Histórico de Vitória, alugado pela Folgazões de 2007 a 2012.

 

A Folgazões – Companhia de Artes Cênicas – estreou seu primeiro trabalho, o espetáculo Cantantes e Brincantes,  no ano de 2007, na cidade de Vitória (ES), mas os primórdios de sua constituição datam de período anterior.

 Desde 2003, o artista Edson Nascimento vinha desenvolvendo uma pesquisa acerca da linguagem musical e gestual dos chamados Brincadores – atores/músicos populares. No final de 2006, os atores Wyller Villaças e Vanessa Darmani foram convidados para integrar o processo de pesquisa e, no início de 2007, o ator Duílio Kuster também passou a integrar o coletivo.  Consolidou-se, dessa forma, um núcleo que,  meses depois, resolveu fundar um grupo a partir do trabalho que vinha sendo desenvolvido. Edson sugeriu que fosse adotado o nome com o qual ele já vinha se apresentando: Cia Folgazões.  Em 2011, Foca Magalhães (ator convidado desde 2010) passou a integrar a companhia e, no mesmo ano, Edson deixou o grupo para dedicar-se a projetos pessoais. A atriz Geruza Vergna, em 2010, foi convidada a acompanhar o trabalho do grupo e, em 2012, tornou-se a nova integrante da Folgazões.

Em janeiro de 2013, após um ano de muito trabalho e profissionalização da gestão do grupo, a Folgazões comprou a sua sede própria, localizada no Centro Histórico de Vitória, ao lado da Praça do Palácio Anchieta – sede oficial do Governo do Estado. Na mesma região, também estão sediadas a Academia Espírito-Santense de Letras e a futura sede da Orquestra Filarmônica. Um fato histórico importante é que nesta localidade foram realizadas as primeiras encenações teatrais capixabas, ainda no século XVI, organizadas pelo padre jesuíta José de Anchieta, no adro da Igreja de São Tiago, onde é hoje o Palácio do Governo.

A inauguração oficial da sede aconteceu em março de 2014 com a estréia do espetáculo “O Outro” com direção de Chico Pelúcio, fundador e integrante do Grupo Galpão (MG).

Janeiro de 2013 - Folgazões compra sede própria. Realização depois de muito sonho e trabalho.
Janeiro de 2013 – Folgazões compra sede própria. Realização depois de muito sonho e trabalho.

Em sua trajetória, a Folgazões vem desenvolvendo uma estética teatral alicerçada em quatro diretrizes principais:

  • A busca de um teatro popular, acessível a qualquer público (independente de sua faixa etária e/ou nível socioeconômico);
  • A pesquisa sobre as diferentes formas de comicidade;
  • A predileção pela rua enquanto espaço de encenação;
  • A investigação e reflexão sobre as tradições culturais brasileiras.

O resultado da pesquisa teatral desenvolvida pelo grupo vem sendo consolidado, transmitido e compartilhado por meio dos espetáculos produzidos e das oficinas ministradas para iniciantes ou atores em busca de aperfeiçoamento.

Folgazões e equipe do espetáculo O Outro – preparativos para a estréia e inauguração da sede (março 2014).

%d blogueiros gostam disto: