Arquivo da tag: O pastelao e a torta

Um delicioso Pastelão e uma apetitosa Torta, de graça neste sábado.

FACEBOOK-CAPA-FOLGAZOES-PASTELAO_E_A_TORTA-ViagemLiteratura-26jul2014

O projeto Viagem pela Literatura realizará no próximo sábado (26), das 9 às 16 horas, na Quadra de Esportes do Bairro Jesus de Nazaré, a segunda edição do ano da atividade Leitura no Parque. Para esse encontro, estão programados contação de histórias, teatro, leitura de livros, revistas e jornais, banca de troca de gibis e distribuição de livros e revistas.

Objetivo

O projeto Viagem pela Literatura tem como objetivo incentivar a prática da leitura por meio de várias atividades desenvolvidas por atores, escritores, e contadores de histórias em diversos espaços do município.”A atividade Leitura no Parque faz parte desse projeto, que teve seu início em 1994. Sua intenção é incentivar a prática da leitura de forma lúdica e prazerosa junto aos frequentadores dos parques”, explica a coordenadora do projeto Viagem pela Literatura, Elizete Rocha.

Teatro

O enredo narra as aventuras e desventuras de dois mendigos, Julião e Balandrot, em busca de um suculento pastel e de uma apetitosa torta que são vistos na janela do casal de pasteleiros Joaquim e Marieta.

Uma divertida comédia medieval transportada para os dias atuais, com crítica social e personagens marcantes que envolvem qualquer platéia. Esteticamente, o espetáculo é fruto de uma fusão de várias linguagens que estão presentes no processo de pesquisa e treinamento permanente do grupo, como a comicidade, a música e o teatro de rua.

A peça já representou o Brasil em festivais internacionais e faz parte da Mostra ES em Cena, produzida pela WB Produções, que leva 5 dos melhores espetáculos capixabas para se apresentarem em outros estados. A mostra já passou por Salvador (BA), São Luiz (MA), Curitiba (PR) e Belo Horizonte (MG). Em novembro será a vez dos cariocas conferirem.

Serviço

Espetáculo teatral “O Pastelão e a Torta”
Onde: Quadra de Espoertes do Bairro Jesus de Nazaré (Rua Afonso Sarlo)

Quando: neste sábado (26/7), a partir das 15 horas
Entrada gratuita

Projeto Viagem pela Literatura – Leitura no Parque

Onde: Quadra de Espoertes do Bairro Jesus de Nazaré (Rua Afonso Sarlo)

Quando: sábado (26/7), das 9 às 16 horas

Entrada gratuita

 

Teatro capixaba circula pelo Brasil.

Um recorte da produção teatral do Espírito Santo será levado para sete capitais brasileiras, com apresentações de espetáculos de cinco companhias capixabas. Realizada com patrocínio do Ministério da Cultura (MinC) e apoio da Secretaria de Estado da Cultura (Secult) e do Instituto Sincades, a mostra “ES em Cena” estreia no próximo dia 7, no Teatro Jorge Amado, em Salvador (BA). As peças ficarão em cartaz até o dia 11, todas com entrada gratuita.

Até 2014, a mostra levará o teatro capixaba para o Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP), Belo Horizonte (MG), Curitiba (PR), Brasília (DF) e São Luiz (MA). Na programação, além de assistir aos espetáculos, o público poderá participar de debates com os artistas envolvidos. Eles contarão um pouco da história de seus grupos e vão refletir sobre os processos criativos de suas obras.

O objetivo da mostra é difundir pelo território nacional as iniciativas de artistas do Espírito Santo, a fim de estimular e valorizar a produção cultural local, fortalecendo fora das fronteiras do Estado as artes cênicas capixabas.

Todos os cinco espetáculos foram selecionados por meio de uma curadoria, estabelecida a partir de uma parceria entre a Secult e a WB Produções.

2-Pafleto-frente-ES-EM-CENA-3

PROGRAMAÇÃO:

Segunda-feira (07), 21 horas

“Bernarda, por detrás das paredes”, Cia Repertório
O espetáculo é uma colagem dos textos “A casa de Bernarda Alba”, de Federico García Lorca, e “Arte poética”, de Aristóteles. Bernarda é uma matriarca dominadora que após a morte de seu segundo marido decreta um luto de oito anos, enclausurando em casa suas cinco filhas. Em um jogo cênico musical, os atores manipulam seus corpos para criar e destruir nove personagens que duelam suas expectativas como em uma arena de touros.

Terça-feira (08), 21 horas

“Insone”, Grupo Z
Em “Insone”, o Grupo Z de Teatro dá prosseguimento às suas investigações acerca dos três eixos que norteiam seu trabalho: o desenvolvimento de dramaturgia própria, o corpo como instrumento de criação, o uso de espaços diversos. O espetáculo, que se utiliza da linguagem da dança-teatro, não tem uma narrativa linear, não conta uma história. Antes, debruça-se sobre os estados de sono e vigília, os sonhos, pesadelos e a insônia, mostrando o homem contemporâneo entre a sua necessidade de descanso e repouso e as exigências de um mundo cada vez mais veloz, vertiginoso.

Quarta-feira (09), 21 horas

“Estórias de um povo de lá”, Grupo Gota, Pó e Poeira
Livremente inspirado nos contos de Guimarães Rosa, o espetáculo retrata histórias de pessoas que podem estar aqui e lá em seus anseios, obstáculos, religiosidade e esperanças. “Estórias de um povo de lá” apresenta logo em sua abertura um prólogo com fragmentos de textos que contemplam o universo de Guimarães Rosa, seguindo depois para três pequenas histórias. A primeira narrativa é centrada na viagem de avião de um menino ao interior onde se construía uma grande cidade; lá ele se encanta pela natureza e pela figura de um peru, conhecendo também duros aspectos da realidade. A segunda trata da história de uma menina isolada em seu mundo e que de repente consegue materializar todos os seus desejos, a maioria coisas simples e comuns, o que a faz diferente na visão da família e parentes. A terceira narrativa mostra a partida de um pai que vai habitar o rio, dentro de uma canoa, criando várias versões para sua partida. A família, composta pela mãe, dois meninos e uma menina, busca explicações para aquela atitude. A montagem reúne literatura, teatro e música, e os atores se revezam em diversos personagens.

Quinta-feira (10), 21 horas

“Mefisto”, Cia Teatro Urgente
Artista vive a tragédia de vender a cabeça para o Estado. Cenas de teatro-dança e vídeo mapping em “live performance” que fazem referência às obras: “Mephisto”, de Klaus Mann, “Fausto”, de Goethe, e à coreografia homônima de Magno Godoy (1987).

Sexta-feira (11), 21 horas

“O Pastelão e a Torta”, Grupo Folgazões
A peça, uma farsa medieval encenada utilizando-se da linguagem de commedia dell’arte, traz no elenco os atores Wyller Villaças, Vanessa Darmani, Duílio Kuster e Foca Magalhães. A obra adaptada é dirigida coletivamente pelos integrantes, com enredo que narra as aventuras e desventuras de dois mendigos, Julião e Balandrot, em busca de um suculento pastel e de uma apetitosa torta que são vistos na janela do casal de pasteleiros Joaquim e Marieta. Esteticamente, o espetáculo é fruto de uma fusão de várias linguagens que estão presentes no processo de pesquisa e treinamento permanente do grupo, como a comicidade, a música e o teatro popular. Esta montagem já foi encenada em festivais nacionais e internacionais. Em agosto deste ano, representou o Brasil em dois festivais latino-americanos de teatro realizados na Colômbia.

Serviço:
Local: Teatro Jorge Amado, Avenida Manoel Dias da Silva, 2.177, Pituba, Salvador (BA).
Entrada: Todos os espetáculos são gratuitos, com retirada de ingressos na bilheteria do teatro (sujeito à lotação do espaço)

Folgazões encerra neste sábado as apresentações pelo Cultura Presente da Secult-ES.

FACEBOOK-CAPA-FOLGAZOES-PASTELAO_E_A_TORTA-CULTURA_PRESENTE-26JAN2013

A Folgazões encerra sua participação na primeira edição do projeto Cultura Presente, no Bairro Feu Rosa na Serra. Foram um total de 9 apresentações realizadas em  bairros de Vitória, Vila Velha, Serra e Viana.

O Cultura Presente é uma das ações do Programa Estado Presente do Governo do Estado do Espirito Santo, que tem como objetivo principal minimizar as distorções em territórios onde a carência de politicas públicas efetivas e de serviços sociais básicos contribuíram historicamente para injusta distribuição de renda, como também, para exclusão de uma significativa parcela da população aos bens essenciais, entre eles: os culturais.

A Folgazões se sentiu orgulhosa em poder participar desta grande ação do Estado e proporcionar para muitos cidadãos a primeira experiência com a arte teatral. Crianças, jovens e adultos embarcaram nos quiprocós do ‘Pastelão’. Esta é uma ação que merece ser permanente e a Folgazões acredita que programas como este são fundamentais no processo de democratização aos bens e serviços essenciais ao cidadão.  Parabéns ao Governo do Estado por essa iniciativa.