Arquivo da tag: teatro capixaba

Histórias do Teatro Brasileiro

seminario historia teatro brasileiro SESC 2017Foram disponibilizados para consulta no YouTube e no site do Palco Giratório 2017 do SESC os vídeos e textos referentes às apresentações do seminário “Histórias do Teatro Brasileiro” que contou com representantes de todas regiões do país e buscou difundir as tradições, histórias e historiografias dos movimentos teatrais brasileiros.
Nosso querido Folgazão, Duílio Kuster Cid, foi o representante do Espírito Santo.

Confirma um pouco do que foi apresentado sobre a história do nosso teatro:

video: https://www.youtube.com/playlist…

texto: http://www.sesc.com.br/…/PalcoGira…/2017/Ensaios+e+Criticas/

Anúncios

Folgazões 10 anos: caras novas, oficinas, espetáculos e muito mais.

“Uma década de alguns acertos

e de infinitos erros

tropeços

em inesquecíveis caminhadas

lágrimas

em incontáveis despedidas

um período de imensa teimosia

na fantasia

de resistir enquanto trupe teatral

na utopia

da criação coletiva

e da sobrevivência artística

numa ilha”.

(por Duílio Kuster)

 

Em 2017, continuando sua trajetória de 10 anos fazendo do teatro sua paixão, arte e ofício, a Folgazões se abre mais uma vez e convida talentos para compor o elenco de seus espetáculos. Damos aqui, mais uma vez, as boas vindas aos profissionais Marina Malafaia e João Garcia que estão em “O Pastelão e a Torta” e Lorena Lima que participará de “A Lenda do Reino Partido”. Todos eles tem trabalhos desenvolvidos fora da Folgazões: Marina atualmente cursa teatro na FAFI e participa de montagens com o Grupo Vira-Lata; João faz parte do elenco do Comédia A La Carte e se apresenta em eventos como comediante; e Lorena lidera o Grupo Beta de Teatro e ministra oficinas.

João Garcia e Marina Malafaia: sangue novo no elenco do “Pastelão”, em repertório há 7 anos.

Para movimentar ainda mais nossa sala de ensaio, serão oferecidas oficinas teatrais. Além da continuidade da parceria com a Secretaria de Cultura da UFES realizando o Curso Livre de Teatro da UFES, a Folgazões divulgará seu calendário para aqueles que querem iniciar ou se aperfeiçoar na arte da interpretação, tanto para teatro quanto para cinema e TV. Para os que querem se preparar para falar em público ou para a câmera, será oferecido treinamento personalizado. Neste caso, é só entrar em contato para obter mais informações.

Uma novidade que extrapola nossas fronteiras artísticas será o concurso para estudantes de arquitetura. O objetivo é desenvolver um projeto de adequação arquitetônica para a sede, visando melhores condições para a pesquisa e produção artística, apresentações e recepção do público no espaço.

Foca Magalhães, Lorena Lima e Duílio Kuster.
Foca Magalhães, Lorena Lima e Duílio Kuster compõem o elenco de “A Lenda do Reino Partido”, que estreia este ano.

Também como parte das comemorações, a companhia estreará no segundo semestre seu novo espetáculo, “A Lenda do Reino Partido”, com dramaturgia de Duílio Kuster. Este projeto foi premiado pelo Edital de Seleção de Projetos Culturais para Produção de Espetáculos Inéditos de Artes Cênicas, da Secretaria de Cultura do Espírito Santo (SECULT-ES). Para os interessados nas artes cênicas, a companhia usará suas redes sociais para compartilhar um pouco do que acontecerá no seu processo de montagem.

Um novo campo que também será trabalhado é o de teatro educativo, focado em conteúdo histórico, científico ou para treinamento profissional. Para isso, serão selecionados novos atores para compor elenco desses projetos.

Para quem quer trabalhar em funções técnicas, está aberto cadastro para interessados em estagiar ou trabalhar com produção, além de fornecedores profissionais nas áreas de cenografia, figurino e adereços, iluminação, som e imagem. Só mandar e-mail para producaofolgazoes@gmail.com com descrição de atividade, portfólio e contatos.

Outro projeto há muito desejado e que sairá do forno é o de seleção de grupos ou artistas independentes, de teatro, dança ou música, que gostariam de se apresentar na Sede da Folgazões, no Centro Histórico de Vitória. Desta forma, a companhia fortalece seu compromisso de popularização das artes, dando oportunidade aos artistas para mostrar seu trabalho.

Como podem ver, teremos um ano de comemoração recheado de atividades e, cada vez mais, buscando integração com os artistas e a comunidade.

Dá-lhe Folgazões!

Duilio Kuster fala sobre o teatro capixaba na TV Assembléia

Duílio Kuster é autor do livro “Revolução de Caranguejos”: o teatro no Espírito Santo durante a ditadura militar”, resultado da pesquisa desenvolvida no mestrado em história. O pesquisador faz parte da Folgazões Companhia de Artes Cênicas.

Duilio Kuster lança livro sobre o teatro capixaba na ditadura militar

DUILIO KUSTERO ator da Folgazões e historiador Duilio Henrique Kuster Cid, após sua conclusão de mestrado, lança o livro “Revolução de Caranguejos – o teatro capixaba na ditadura militar” (Ed. Cousa – 2015) dando luz a um movimento ativo que ficou nas sombras da história, até então.

Faça o download gratuitamente (PDF):  REVOLUÇÃO_DE_CARANGUEJOS_livro.

Confira parte da INTRODUÇÃO:

capa-REVOLUÇÃO_DE_CARANGUEJOS_livro-1“Enquanto ator e apreciador das artes cênicas, sempre acompanhei de perto o movimento teatral do Espírito Santo. Ao longo dos anos, algo
que sempre me inquietou foi a constatação de que o teatro realizado pelos artistas capixabas é pouco valorizado pela população local e praticamente desconhecido em nível nacional. Tal desvalorização assume um aspecto instigante se levarmos em consideração que uma das primeiras encenações teatrais no Brasil ocorreu na Capitania do Espírito Santo, em 1567, quando o padre jesuíta José de Anchieta encenou o seu Auto da Pregação Universal.

A passagem à quase inexpressão teatral do Espírito Santo passou a despertar meu interesse para uma pesquisa mais aprofundada sobre o assunto. Pude perceber que inúmeros artistas teatrais de nosso estado veem a década de 1970 como um período de destaque do movimento teatral capixaba.

Essa percepção aguçou minha curiosidade por se tratar do momento em que o Brasil estava vivendo sob a Ditadura Militar (1964 – 1985) marcada, entre outras características, pelo cerceamento das liberdades individuais e coletivas e pelo consequente controle das produções culturais e artísticas. O Espírito Santo, assim como os demais estados da federação, passou a contar com governadores indicados pelo poder federal e a sofrer os reflexos da situação política nacional.

Resolvi, portanto, concentrar a minha investigação na época acima referida, procurando entender em que medida ocorreu a participação do Estado no processo de desenvolvimento do teatro local. No período em questão, o Espírito Santo contou com o auxílio de duas instituições para a programação e execução de sua política cultural: a Fundação Cultural do Espírito Santo (FCES), de 1969 a 1980, e o Departamento Estadual de Cultura (DEC), de 1980 a 1985.

Ao iniciar a pesquisa, fui surpreendido pela escassez de obras disponíveis tanto sobre o teatro capixaba, quanto sobre o período da Ditadura Militar no Espírito Santo. Tal escassez, se por um lado agregou ao presente trabalho a importância de cobrir determinadas lacunas históricas, por outro, anunciou o caminho árduo e, muitas vezes, incerto que teria que trilhar.” …

 

“O Outro” se apresentará no Aldeia SESC 2014

capa-facebook-851x315px-O_Outro-FOLGAZOES-ALDEIA-SESC-2014

O mais recente espetáculo da Folgazões – “O Outro”, se apresentará dentro da programação do Festival Aldeia SESC Ilha do Mel 2014, que abre com chave de ouro a inauguração do novo aparelho cultural do estado, o Centro Cultural SESC Glória.

SESCGLORIA_210814_01

Para a Folgazões será uma honra participar mais uma vez deste importante festival, onde as produções capixabas são assistidas e analisadas por profissionais de renome nacional, uma vitrine para o teatro capixaba. Além disso, o grupo está ansioso para se apresentar na Sala Multiconfiguracional, equipada com luz e som de última geração. Ela é considerada perfeita para abrigar o espetáculo, pela proximidade que oferece entre os atores e o público, propícia para alcançar o mesmo clima intimista das apresentações realizadas na Sede Folgazões.

Então, não perca esta oportunidade de ser arrebatado por este espetáculo e conferir o novo lar das artes no Espírito Santo.

 

Festival Aldeia SESC Ilha do Mel 2014 – de 30 de setembro a 11 de outubro

Espetáculo: “O Outro” – Folgazões – direção Chico Pelúcio

Data: 8 de outubro

Hora: 19 horas

Local: Centro Cultural SESC Glória

Ingressos: Gratuito – retirada 1 hora antes do espetáculo